Laboratório Virtual: Experimento de Frank-Hertz

Dados Experimentais

Os resultados obtidos por Franck e Hertz se encontram apresentados na figura 2.

Pode-se observar que a corrente eletrônica coletada no eletrodo P cresce continuamente com o aumento da tensão de aceleração, atingindo o valor máximo de aproximadamente 170 µA em torno de 4,9 V; correspondendo a energia eletrônica de 4,9 eV. Para valores maiores do potencial de aceleração a intensidade de corrente coletada pelo cátodo P decresce abruptamente atingindo um valor mínimo em torno de 40 µA, aumentando em seguida com o aumento do potencial de aceleração. A curva intensidade de corrente versus potencial de aceleração apresenta o segundo pico em torno de 270 µA para V0= 9,8 V. O terceiro pico se encontra em torno de 340 µA para V0=14,7 V.

Os resultados experimentais acima descritos podem ser interpretados de forma simples se assumirmos válido o modelo proposto por Niels Bohr em 1913 [3] apesar de seu modelo não ser capaz de prever as energias individuais dos elétrons do átomo de mercúrio (Hg) já que ele contém 80 elétrons. Entretanto, entende-se com esse modelo que a energia do átomo é quantizada, que ele possui um estado fundamental, o primeiro estado excitado e assim sucessivamente.