Tarefas 1+2: Procedimento e divisão de responsabilidades

Procedimento para a construção do banco de dados:

  1. Achar novas espécies relevantes: Acrescentar na tabela geral do googledocs outras espécies potencialmente adaptadas às condições do lugar de implantação (cf. slides no moodle) dentro da planilha apropriada (árvores+arbustos;  trepadeiras;  herbáceas): P.f. priorizar aquelas que cumprem com as limitações ecológicas do lugar de implantação e com as necessidades/prioridades do projeto (detalhes veja nos slides).
  2. Compilar as características mais importantes das espécies (colunas com titulos em azul): Pesquisar e acrescentar nas mesmas planilhas googledocs aquelas características ecofisiológicas e de manejo necessárias para decisão final do delineamento experimental. Algumas dessas características já estão nas listas dos wikis abaixo. Porém, algumas são de fontes não confiáveis ou desconhecidas – essas precisam ser verificadas e as fontes confiáveis citadas. 
  3. P.f. priorizar o preenchimento e a correção das células mais importantes para a fase atual do projeto (conforme indicado pelas cores definidas na "LEGENDA").
    No processo de pesquisar essas características vas achar outros dados relevantes para o manejo (não solicitadas nas planilhas googledocs).
  4. Quem quiser produzir uma Cartilha de Divulgação ou um Guia Técnico Agroflorestal como sua Tarefa 3 de Avaliação, D pode ir desenvolvendo essa nos wikis que servem para isso - veja Tópico Wikis complementares.... É fundamental que as informações não-óbvias tenham citações das fontes no texto (Autor[es], Ano) e os dados bibliográficos relevantes nas Referências no final de cada wiki (Autor[es], Ano, Título, Fonte, Páginas/Editorial, Cidade, etc), conforme formato indicado pela ABNT: http://www.bu.ufsc.br/design/Citacao1.htm

Divisão de responsabilidades entre participantes:

Qualquer participante está bem-vindo/a para acrescentar/editar qualquer parte dos bancos de dados, desde que as fontes sejam confiáveis e citadas. Porém, a qualidade e pontualidade dos bancos de dados (tanto das planilhas de googledocs como dos wikis) e apresentações orais para a turma serão avaliadas conforme as seguintes responsabilidades decididas por consenso. Ou seja, os seguintes indivíduos/grupos são responsáveis pela sistematização das seguintes características de TODAS as espécies das 3 planilhas do googledocs (link acima):

Características (mais ou menos) iguais entre TODAS espécies a serem selecionadas:

  1. Resistência ao vento frio e adaptação ao clima das encostas da serra subtropical. Conferir com espécies recomendadas pela EPAGRI para a zona agroecológica "2A", "2B", "3A" (São Pedro de Alcântara), mas faltam muitas espécies relevantes nessa lista) [ou "1B" (Faz. Ressacada)]: Thiago
  2. Rápido crescimento + Capacidade de competição com vegetação secundária inicial (p.ex. gramíneas, samambaias, forbs, trepadeiras), considerando tolerância à sombra/sol direto/altura máxima: Tiphaine+Pauline+Marlon
  3. Tolerância solo ácido, infertil, necessidade de composto, pó de rocha, etc: Felipe

Características que devem variar entre :

  1. Qualidade de biomassa (C/N, lignina/N, taxa de decomposição, e/ou características parecidas, especialmente das folhas): Luiz Fernando+Silvana
  2. Indicações para propagação e preparação de mudas, quantas sementes por berço, profundidade de estacas, etc: Gabriela

 

Definição das formas de crescimento de vizinhos (das árvores-alvo):

Para sistematizar a capacidade competitiva de arbóreas e seus vizinhos com a vegetação espontânea é útil considerar uma classificação simplificada de tipos funcionais (i.e. a forma de crescimento), que integra os seguintes aspectos mais ou menos bem (entre outros):

- a que altura (em relação às competidoras) as plantas projetam sua área fotosintética principal,

- com que velocidade conseguem projetar sua área foliar encima dos competidores,

- em que momento estão fotosintetizando mais (época do ano, estágio de desenvolvimento, etc) e se esse momento espécies vizinhas com copas mais altas estão sem folhas (decíduas) ou senescentes (passado do seu período mais produtivo),

- o quanto toleram crescer e produzir na sombra,

- o quanto que precisam de sombra para se desenvolver e/ou produzir.

Já que essas são características ecofisiológicas muito detalhadas que não temos disponíveis para a maioria das espécies, é muito útil usar as formas de crescimento como indicadores muito simplificados, mas mesmo assim capturando relativamente bem algumas das características ecofisiológicas acima. Porém, queremos saber o quanto essas formas de crescimento realmente predizem o sucesso de consórcios entre cultivos arbóreos e cultivos herbáceos/arbustivos. Por isso testaremos essa hipótese e usaremos as formas de crescimento (modificado de Cornelissen et al. 2003) como um fator experimental manipulado:

 

["b"] Herbáceas basais

Plantas herbáceas com folhas (p.ex. açafrão-da-terra, Bromeliaceae, etc) ou pecíolos (p.ex. gengibre, etc) emergindo diretamente da altura do solo a partir de:

i)      caules eretos muito curtos (i.e. herbáceas rosuladas, p.ex. Bromeliaceae), ou

ii)    caules subterrâneos (i.e. rizomas, p.ex. Zingiberaceae, Araceae, Cannaceae, etc), ou

iii)   caules deitados encima da superfície do solo (i.e. herbáceas prostradas, p.ex. Cucurbitaceae, batata-doce, espinafre, capuchinha, etc), ou

iv)  caules principalmente laterais perto do solo (p.ex. morango, amendoim, etc).

 

["e"]  Herbáceas eretas foliosas altas

Plantas herbáceas com caule ereto e folhas concentradas no meio e alto da planta (p.ex. milho, cana-de-açucar, tomate, fisalis, manjericão, erva-cidreira, feijão-de-porco, topinambur, etc)

 

["s"]   Arbustos e pseudo-arbustos

i)      Plantas lenhosas com copa principal perto do solo e geralmente ramificadas na base (p.ex. guandú, mandioca, chá-preto, mirtilo, etc), ou

ii)    Plantas lenhosas geralmente consideradas árvores, mas que são forçados pela poda em forma de crescimento arbustivo (p.ex. goiaba, etc), ou

iii)   Plantas herbáceas gigantes com tamanho e forma de crescimento arbustivo ("pseudo-arbustos", p.ex. banana, etc)

 

Última atualização: Tuesday, 18 Jun 2013, 01:30